supported by
/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    Purchasable with gift card

      €10 EUR  or more

     

1.
Meu coração não tem paciência, não e bate com urgência atrás de uma paixão Meu coração não tem memória não é capaz de tropeçar sempre na mesma pedra Ele não quer ter razão sua vocação é ser explorador ele não sabe o que convêm ou não seu território é o da emoção Meu coração, meu coração Meu coração não tem prudência não e bêbado de amor, se arrasta pelo chão Meu coração não é sensato não ele é o capitão de um barco imaginário Não não é culpado não sua vocação é ser explorador ele não sabe o que convêm ou não a poesia é sua devoção Ele não quer ter razão sua vocação é ser explorador ele não sabe o que convêm ou não pois para isso é um coração
2.
Olhando em teu olhar nosso amor, como uma rocha ferida mas resiste, o embate das ondas Tão alto como a torre daquela cidade reconstruído após os tremores da paixão Sentados cara a cara eu agradeço tanto a tua paciência quando eu luto com as sombras Em nosso caminhar se um cai outro o levanta e como um tal São Jorge venceremos os dragões
3.
04:05
Sonho com sentir o teu abraço não ninguém no mundo abraça assim respirar teu cheiro e olhar para ti O significado de saudade com certeza, eu aprendi de ti Reconheço que eu fui embora esta vida me afastou de ti mas sempre te levo nunca te esqueci Ao contrário sempre, cada dia tua memória vem a mim O mar, o mar lembro as ondas do mar Pôr do sol no mar, o horizonte essa imagem sempre vai comigo onde quer que eu vá está gravada em mim O mar beija a areia e em mil cores se desfaz me faz feliz O mar, o mar lembro as ondas do mar
4.
02:51
Olha o céu iluminado de estrelas flutuando na escuridão Tantos olhos as olharam pupilas a espelhar sua antiga luz Brilham para ti brilham para mim Que acham de nós? Sabem de nossos amores desvelos e temores de noites sem luar Olha o céu, pede um desejo para lhe confiar à estrela fugaz Brilham para ti brilham para mim Vai se cumprir? Brilham para ti brilham para mim Vai se cumprir
5.
02:38
Beijos que detêm meu pensamento quando eles brotam lentos O começo é um brinquedo e pouco a pouco num crescendo me arrebatam a razão Só quero os teus beijos meu amor Teus beijos, te ofereço a minha boca tão vermelha como a rosa é travessa e vira louca num segundo a eternidade pela porta se assomou Logo o mundo inteiro se parou Doces Quentes Cheios de amor, de amor Logo o mundo inteiro se parou Só quero os teus beijos meu amor
6.
02:13
As ondas do mar levam a minha mágoa e o calor do sol seca as minhas lágrimas Vamos dizer ao futuro que espere vamos deixar o passado passar Vou cantar e cantar é meu presente Cantar e cantar de coração Vou cantar e cantar é meu presente Cantar e cantar e transformar-me em canção O sal do mar cura qualquer ferida e o calor da areia abraça e dá-me alegria Vamos dizer ao futuro que espere vamos deixar o passado passar Vou cantar e cantar...
7.
Uma corda, um pedaço de pau servem para pular Giz de cores, um barquinho desenhado no chão Voar, voar, voar num avião de papel Voar, voar, voar num avião de papel Os gatos do jardim da avó e o cheiro de hortelã, escondidinha atrás da porta não me vão encontrar Marmelada, queijo e pão para merendar, plasticinas, um pião e a primeira canção Voar, voar, voar num avião de papel. Voar, voar, voar num avião de papel
8.
02:44
Folhas que o vento traz vão, vão voando O tempo, como um pardal passa voando Vão, voando vão vão, pelo ar Meu sonho não tem asas ainda não voou Folhas que o vento traz vão, vão voando Os dias, como os pardais passam voando Vão, voando vão vão, pelo ar meu sonho está num ninho feito em meu coração Folhas que o vento traz vão, vão voando
9.
Lágrimas de uva o vinho Milho feito pão, milagre Mãos que amassam Pés que pisam Enche-me o copo, Maria Tira a fome, tira a sede São os frutos da terra com o teu suor criam o mistério da transformação Lágrimas de uva o vinho Milho feito pão, milagre Mãos que amassam Pés que pisam Traz aqui a broa Manel Tira a fome, tira a sede São os frutos da terra com o teu suor fazem o milagre da transformação Que não falte o pão, e o vinho
10.
Ontem vi ele pela primeira vez estava sentado a sós no terraço do hotel O homem de chapéu Peguei uma folha em branco sem que ele soubesse eu fiz um retrato do homem de chapéu Que será o que esconde seu mistério no olhar cadê sua vida O homem de chapéu De onde ele veio e para onde ele vai qual é seu segredo O homem de chapéu
11.
Menina do sol sempre sorri menina do mar sabe nadar com seu cavalo vai passear Menina do sol adora dançar menina do mar beijos de sal com as conchinhas faz um colar Menina do sol cheia de luz os cachorrinhos ela vai cuidar menina do céu sabe voar Menina do sol doce sonhar
12.
Rio Douro, Rio Douro ninguém te vai acompanhar, Rio Douro Rio Douro, Rio Douro ninguém te vai acompanhar, Rio Douro Ninguém se detém para ouvir tua eterna estrofa de agua ninguém se detém para ouvir tua eterna estrofa de agua Indiferente ou covarde a cidade volta as costas não quer ver em teu espelho sua muralha desdentada Tu velho Douro, sorris entre tuas barbas de prata moendo com teus romances as colheitas estragadas E entre os santos de pedra e os álamos de magia passas levando em tuas ondas palavras de amor, palavras palavras de amor, palavras Rio Douro, Rio Douro ninguém vai a estar contigo, Rio Douro Rio Douro, Rio Douro ninguém vai a estar contigo, Rio Douro Já ninguém quer atender teu eterno verso esquecido já ninguém quer atender teu eterno verso esquecido Quem me dera como tu quieto mas também fluindo cantar a mesma poesia porém com distinta agua Senão os apaixonados que perguntam por suas almas semeando em tua espuma palavras de amor, palavras palavras de amor, palavras
13.
Instrumental
14.
Dorme o menino tem um sonho azul sonha que caminha sobre o mar Vê peixes de cores sabe que os criou seu pai Sonha o menino um sonho de luz uma pomba branca a pedir que ninguém a fira que ela é a pomba da paz A pomba da paz Dorme o menino sonha uma montanha vê a multidão subir seguem uma estrela seu sorriso assoma Noite de Natal na Noite de Natal
15.
03:33
Todo o que eu faço todo o que eu faço faz o meu caminho Todo o que eu sou são os meus passos não o que digo nem o que calo É minha terra é minha terra a terra que eu piso Onde nascemos, onde moramos onde cantamos, onde há amigos onde cantamos, onde há amigos Tudo o que somos são nossos passos Faz meu caminho a terra que eu piso Onde sorrimos, onde choramos onde cantamos, onde há amigos onde cantamos, onde há amigos onde cantamos
16.
Instrumental

credits

released December 17, 2017

www.vassalo.es
www.juliogarcia.eu
juliogarcia.bandcamp.com

Ana Vassalo - voz
Julio García - guitarras, melódica, percusión, coros
Susana Rico - violonchelo

Con la participación especial de Jaques Morelenbaum (arreglo en "Dorme o menino" y violonchelo en "Dorme o menino", "Pão e vinho" e "Aquele olhar".

Osmay Torres - violín en "Estrelas" y "Cantar"

Música / Julio García
Letra / Carmen Ros
Música y adaptación del "Romance del Duero" de Gerardo Diego por Carmen Ros

Producción y arreglos Julio García y Carmen Ros. Arreglo tema 15, Ana Vassalo.

Diseño gráfico, Carmen Ros. Fotografías, Julio García y Ricardo Solanes.

Grabado y mezclado por Julio García en ESCALERA GRABACIONES INTRÉPIDAS. Madrid
info@vassalo.es / info@vassalo.pt

license

all rights reserved

tags

about

Vassalo Madrid, Spain

contact / help

Contact Vassalo

Streaming and
Download help

Report this album or account

Vassalo recommends:

If you like Atlantica, you may also like: